Dilatação Térmica na Construção Civil



As projetos de engenharia e arquitetura levam em conta uma série de fatores em consideração que a maioria das pessoas nem se dá conta. Um dos efeitos mais nocivos para revestimento e vedações de edificações que é desconhecido por muitos leigos é a dilatação térmica. Esse é o processo na qual os materiais se expandem quando aquecidos influi diretamente na construção civil, pois se não pensado na hora de edificar, pode causar uma série de danos em revestimentos e alvenarias.

Dilatação térmica causando rachaduras

Dilatação térmica causando rachaduras

Dilatação térmica na construção civil

Todo mundo já deve ter ouvido falar em dilatação, nas suas mais diversas formas. No entanto, para quem não sabe, dilatação, de uma maneira geral, é o nome que se dá ao aumento de volume de qualquer corpo, quando este ocorre devido ao aumento da temperatura do mesmo. Assim, a dilatação tanto pode ocorrer em gases, como em líquidos e também em sólidos.

Tanto os tijolos como outras estruturas mais complexas, quando expostos a altas temperaturas podem, sim, sofrer a dilatação – levando à rachaduras, quebras e danos até maiores para a construção. Por isso mesmo é essencial um projeto que leve em consideração esse fator. Só assim o morador poderá ficar tranquilo sem ter que se preocupar com os gastos que terá na reparação do seu imóvel.

Basta pensar que em partes da edificação como a cobertura, a temperatura pode passar dos 40 graus quando o sol está a pino, e baixar para cerca de 20 graus a noite. Isso significa uma mudança de 20 graus em menos de 12 horas, e o resultado costuma ser fissuras e rachaduras devido a dilatação de estruturas.

Danos causados

O principal e mais comum dano que a dilatação térmica pode causar na construção civil é o aparecimento de rachaduras e trincas que, muitas das vezes, podem colocar em risco a edificação.

Isso acontece porque uma estrutura ao se dilatar, ao “inchar”, cria uma zona de concentração de esforço, assim, para aliviar essa concentração aparecem as trincas e rachaduras na estrutura em questão.

trinca do reboco causada pela expansão da argamassa

trinca do reboco causada pela expansão da argamassa

Como prevenir

As juntas de dilatação são espaços deixados entre os objetos e/ou estruturas para que quando ocorra a variação de temperatura e, consequentemente, a dilatação, a edificação permaneça sem danos.

Junta de dilatação deve ser usada em elementos estruturais como lajes e vigas para evitar colapso da estrutura

Junta de dilatação deve ser usada em elementos estruturais como lajes e vigas para evitar colapso da estrutura

As juntas de dilatação são necessárias tanto em elementos estruturais, como vigas, pilares e lajes de concreto armado, evitando assim que esses sejam danificados por trincas que enfraqueçam o aço em seu interior, quanto nos revestimentos. É o caso de casas e sobrados de mais de um pavimento em que seu faz um friso no reboco entre os pavimentos, para evitar que a dilatação excessiva de uma grande superfície rebocada provoque o aparecimento de trincas em sua superfície.

Outro exemplo bem simples são os pisos, os comuns mesmo que estão aí na sua casa. Eles são colocados lado a lado, porém com um pequeno espaço entre eles – que é depois preenchido com o material próprio para se adequar à possível dilatação.

Pois é gente, a dilatação térmica, como vimos, está muito presente na construção civil. Por isso é de extrema importância que o engenheiro ou arquiteto responsável pela obra tenha em conta esse fator antes da edificação.

NOTÍCIAS DO MOMENTO

Comentários