Granilite – Revestimento versátil para pisos e paredes



Você já deve ter se deparado com revestimentos de granilite por aí, em consultórios, escolas, lojas e corredores de shopping centers. Isso porque uma das grandes vantagens desse tipo de revestimento é a sensação de amplitude que ele ocasiona, ótima para locais como esses e também por ser muito durável, pois em ótimas situações de colocação e manutenção, pode durar até 40 anos. Mas saiba que o granilite não é apenas utilizado em locais grande com número elevado de trânsito de pessoas e pode sim, ser utilizado em projetos menores e em casas e apartamentos.

Revestimento em granilite

O que é o granilite

O granilite garante um efeito de “textura” muito interessante ao piso. Isso acontece porque em sua composição ele é formado por grânulos de mineiras (daí o nome). Esses grânulos costumam ser de mármore, quartzo, calcário e também granito e podem ser misturados ou não. Além disso, a composição do granilite também recebe cimento, areia e água.

Para garantir coloração diferente, é acrescido óxido de ferro. Por isso, é possível encontrar granilite de mais de uma cor por aí e não apenas no tom de cimento queimado.

Granilite polido e fulgê

Basicamente existem duas técnicas de preparo para o granilite, a primeira é o conhecido granilite polido, que ao final da cura do cimento, recebe um polimento especial para manter sua superfície totalmente lisa, e posteriormente uma camada de resina. Esse tipo de revestimento não é recomendado para áreas molhadas, pois ao entrar em contato com a água, pode tornar-se escorregadio, ocasionando quedas. O segundo tipo é o fulgê, também conhecido como granilite lavado, que também recebe o polimento, mas não leva camada de resina.

Texturas possíveis

granilite texturas

Aplicação

Não é aconselhável aplicar granilite sobre cal, gesso ou fibrocimento. No caso de paredes, é importante que sejam bem aprumadas. Contrapisos também devem estar totalmente nivelados, para que o efeito final seja perfeito. Assim evitam-se ranhuras e fissuras.  No caso de área que pode ser molhada eventualmente, o ideal é fazer o caimento para o lado que haja um ralo de escoamento.

Para aplicação, recomenda-se que a área esteja completamente limpa e nivelada. O material deve ser  aplicado em quadros de no máximo 1 metro quadrado, isto é, devem-se usar juntas de dilatação para evitar fissuras do material. A aplicação do insumo deve ser feita em camadas de aproximadamente 10 milímetros de espessura, e deve-se ter cuidado para que as juntas estejam perfeitamente retas e alinhadas, para evitar que percam sua função.

Assim como todo revestimento, a instalação deve ser feita por mão de obra qualificada e especializada nesse tipo de trabalho. Esse tipo de profissional sabe fazer todas as medições necessárias para garantir que o piso fique instalado corretamente, evitando dores de cabeça futuras.

Outra coisa importante a ser lembrada é que durante a aplicação o granilite faz bastante sujeira; e no caso do granilite polido há ainda o pó que é gerado pelo procedimento, além do cheiro forte de resina.

Manutenção e limpeza

A sua resistência é garantida por causa da presença dos minérios, mas sua manutenção é muito importante. Assim como outros pisos cimentícios, não pode ter contato com produtos abrasivos, que agridem a superfície do granilite e nada de utilizar química para a limpeza.

O ideal é varrer com vassoura macia e fazer a limpeza com sabão neutro. No caso de optar por cera, o ideal é investir nas marcas que são à base de água.

NOTÍCIAS DO MOMENTO

2 Comments - Add Comment

Comentários