Jardim Vertical – Aprenda a montar sua parede verde



Em uma época em que quase não se vê mais áreas verdes nos centros urbanos, o jardim vertical chegou para modificar a paisagem, principalmente em ambientes pequenos, aplicando-se tanto em paredes internas quanto em muros externos.

Embora seja uma tendência atual, o paisagismo já era exercido na década de 1970 pelo famoso Roberto Burle Marx, onde ele usava orquídeas e bromélias, além de outros epífitos, através de formas sinuosas e desenhos orgânicos, características marcantes em seu trabalho.

Jardim Vertical

Jardim Vertical

Cuidados com jardim vertical

Como em todos os jardins, o vertical também requer cuidados e manutenção periódica. Deve-se ficar atendo a escolha das espécies de plantas, dos substratos, irrigação (importantíssima, afinal, quando bem executada garantirá a saúde das plantas e ainda pode ser manualmente ou automatizada por gotejamento, dependendo do tamanho do jardim), fertilização, entre outras características.

Para que o projeto tenha sucesso, é necessária a contratação de uma empresa de jardinagem ou um paisagista, profissional que projeta jardins compondo paisagens com plantas e outros elementos para fins decorativos, ou seja, ele busca harmonizar a construção com os elementos naturais, integrando-as às características ambientais e aproveitando recursos como vegetação, circulação de ar, luminosidade, etc.

Benefícios do jardim vertical

Um jardim vertical não deixa só o ambiente bonito, como também proporciona benefício, entre eles: melhora a qualidade e umidade do ar, garante isolamento térmico (temperatura) e acústico (som), além de acomodar uma gama de espécies. O isolamento térmico se dá por uma característica chamada resfriamento evaporativo, pois as plantas perdem umidade em dias quentes, o que acaba por reduzir a temperatura, e retem o calor nos dias mais frios, contribuindo a favor da inércia térmica do ambiente.

Tipos de  Jardim Vertical

Existem algumas maneiras para fazer um jardim vertical, entre elas:

  • Técnica de fibra de coco, que pode aparece junto com as plantas, pois é uma fibra natural e cria harmonia na decoração. Porém, como apodrece com o tempo, recomenda-se trocar essas fibras a cada dois anos – quando em ambientes ao ar livre – e a cada quatro e/ou cinco anos – quando em ambientes internos (dentro de casa, por exemplo);
jardim vertical de placas de fibra de coco com nichos para plantar vegetação

jardim vertical de placas de fibra de coco com nichos para plantar vegetação

  • Técnica quadro vivo, onde um quadro é fixado dentro de casa com parafusos e buchas em local bem iluminado. Toda a estrutura é vedada a fim de se evitar vazamentos e/ou umidade, podendo fazer rega manual ou por sistema computadorizado;
Exemplo de jardim vertical do tipo quadro verde, em que a vegetação forma literalmente um quadro para decoração.

Exemplo de jardim vertical do tipo quadro verde, em que a vegetação forma literalmente um quadro para decoração.

  • Técnica vasos meia-lua, que podem ser fixados na própria parede ou em treliças (conjunto de ripas de madeira cruzadas, usadas em portas, biombos etc. geralmente com fins ornamentais). A distribuição do vaso pela estrutura dependerá do gosto e do estilo de quem o estiver decorando. Caso opte por uma treliça metálica, ela precisa passar por um tratamento para resistir as intempéries (exposição ao sol, chuva etc.). Nesse tipo de técnica também é possível usar fundos de garrafa PET como se fossem vasinhos, ótima opção econômica e, principalmente, pelo fato de reciclagem;
Jardim Vertical tipo treliçado - os vasos de plantas ficam pendurados nos tirantes da treliça de madeira neste caso

Jardim Vertical tipo treliçado – os vasos de plantas ficam pendurados nos tirantes da treliça de madeira neste caso

  • Usar blocos pré-moldados, que são instalados em muros impermeabilizados ou também sem apoio, uma vez que possuem passagem para passar vigas de sustentação. São utilizados como jardineira e vendidos em dois tipos: bloco de concreto socado, dispostos em ziguezague, e blocos de ferro fundido, dispostos em modo contínuo; usar blocos cerâmicos, que quando instalados um ao lado do outro, ficam com o vão central livre, possibilitando o preenchimento com substrato (nutriente para as plantas). Nesse caso, a tubulação de água é embutida e, dependendo do tamanho do jardim, pode ser regado por um sistema automático de gotejamento ou manualmente;

    jardim vertical feito com peças de concreto pré-moldado

    jardim vertical feito com peças de concreto pré-moldado

  • Técnica Wall Green, que é vendido em kits com sistema modular e consiste em peças para a montagem da estrutura leve e resistente, que chega a suportar dezoito plantas. Sua montagem é rápida e a instalação das plantas é fácil. Ainda permite aplicação de adubagem, fertilizantes líquidos com nutrientes (mantendo as plantas sempre saudáveis) e não transfere a umidade para a parede. Como seu formato modular lhe permite flexibilidade, é possível expandi-lo vertical ou horizontalmente. Ainda existem as técnicas painel vivo, quadro vivo e ecotelhado.

    Green Wall modulado, já amplamente utilizado na Europa

    Green Wall modulado, já amplamente utilizado na Europa

Como montar um Jardim Vertical

Confira a seguir dois vídeos que selecionamos para você mostrando como é fácil montar um jardim vertical, e que você mesmo pode montar um em sua casa, basta comprar os materiais corretos:

Fotos de Jardins Verticais

NOTÍCIAS DO MOMENTO

2 Comments - Add Comment

Comentários