SMART HOUSES – Automação residencial e casas inteligentes



Estamos vivendo num mundo “smart”: de telefones a televisores, tudo ao nosso redor está cada vez mais moderno e funcional. Isso é uma característica desse século e da sociedade atual, sempre disposta a otimizar seu tempo e obter conforto. Então, porque não aplicar esses conceitos às casas e apartamentos? O objetivo é simples: facilitar a vida, trazer segurança e total aproveitamento de cada espaço de maneira que seja possível viver cada vez melhor.

Smart House conceito

Através de sistemas automatizados, é possível controlar toda a casa – o conceito de Smart House

As “smart houses” ou “casas do futuro” como são conhecidas, são projetos que trazem modernas soluções para as situações do dia a dia. Imagine chegar em casa no fim do dia e ser “recebido” por ela de uma maneira única e personalizada?

Se esses projetos antes eram apenas “sonho”, hoje em dia, com a tecnologia que já existe, esse tipo de situação é real e cada vez mais utilizada por determinadas pessoas ao redor do mundo. Os preços ainda são altos, por isso uma pequena parcela de moradores de algumas cidades e países podem experimentar esse comodismo. Entretanto, já é possível saber que, em algumas décadas, algumas utilidades serão tão comuns quanto é hoje em dia o telefone e a internet.

Projetos de Casas inteligentes

É importante para o cliente que deseja ter uma casa automatizada, que é muito mais fácil quando se planeja isso desde a faze de projeto, já que para trabalhar esse conceito, é necessária uma série de subsistemas, como rede lógica, prevista em projeto. A automatização de uma casa preexistente é um processo muito mais “penoso”, pois demanda uma série de pequenas alterações que podem ter um alto custo para adaptação do projeto, por isso a melhor escolha é sempre prever em planta de sua casa moderna a automação quando for seu desejo.

Facilidades da smart house

São muitos os mecanismos que tornam uma casa um ambiente inteligente, mas entre esses vários fatores podemos citar:

Portas e iluminação automáticas: garagens que são acionadas remotamente e abrem portões e iluminam o local. Lampadas que são acesas apenas quando há movimentação em algum cômodo da casa.

Esquema básico de como funciona o sensor de iluminação

Esquema básico de como funciona o sensor de iluminação

Recepção: sistemas de segurança que ‘reconhecem’ o dono da casa e, para recepcioná-lo, ligam automaticamente sistema de aquecimento (ou ar condicionado), luzes, aparelhos eletrônicos, som ambiente e até mesmo sistema de voz que “cumprimenta” o morador. Uma boa opção em termos de segurança são as travas biométricas.

fechadura biométrica usa a impressão digital para reconhecer o dono do imóvel

fechadura biométrica usa a impressão digital para reconhecer o dono do imóvel

Câmeras: além do obvio objetivo de manter a segurança dentro e fora da casa, as câmeras também possuem dispositivos que mostram temperatura e clima.

diferentes modelos de câmeras para circuito de segurança

diferentes modelos de câmeras para circuito de segurança

Banheiro: banhos mais divertidos e econômicos com captação da água que sai do chuveiro sendo reaproveitada para as descargas. Comandos remotos que permitem mudança na temperatura da água do banho e permitem música pelo ambiente enquanto houver alguém no lugar. Nesses casos é necessário ter dois reservatórios, um para água potável, e um apenas para a água de reuso.

Esquema básico de reaproveitamento de águas da chuva para uso em vaso sanitário

Esquema básico de reaproveitamento de águas da chuva para uso em vaso sanitário

Controles: controles para aparelhos eletrônicos em toda a casa e até mesmo para controlar a entrada de luz solar, abrir e fechar cortinas. Esses controles podem ser pequenos objetos centrados em locais diversos da casa ou até mesmo comandos instalados em áreas nas paredes, pequenos computadores que permitem o controle do funcionamento da casa.

NOTÍCIAS DO MOMENTO

Comentários