Aquecedor a Gás – Aquecedores de água residenciais econômicos



Para quem quer instalar um aquecedor a gás, primeiro é preciso saber qual o tipo de aquecedor que melhor se encaixa em seus planos, recomenda-se estudar as necessidades do ambiente em que deseja instalá-lo, bem como as variações em relação ao consumo, a capacidade, a praticidade, as dimensões, entre outras necessidades específicas. É possível encontrar no mercado aquecedores a óleo, elétricos, solares e a gás. Esse último é mais encontrado em países europeus por terem clima frio e dependem de uma rede de gás encanada.

aquecedor a gás lorenzetti

aquecedor a gás lorenzetti

Instalação e cuidados com o aquecedor a gás

O uso do aquecedor a gás está começando pouco a pouco a se tornar comum aqui no Brasil e, embora os aparelhos existentes no mercado sejam seguros, é necessário ter atenção na instalação, pois se for malfeita ou ter vazamento de gás pode causar explosões ou envenenamento por monóxido de carbono, já que se trata de gás sem cheiro, incolor e muito tóxico, que se forma na oxidação incompleta do carbono.

Além disso, é essencial determinar antes da compra  de um aquecedor a gás qual o tipo de gás que será consumido pelo aquecedor, caso contrário, não irá funcionar. Ele pode ser “abastecido” com gás natural (encanado nas cidades) ou GLP (gás liquefeito de petróleo, popularmente conhecido como gás de cozinha, aquele do botijão). Cada um desses gases possui propriedades físicas diferentes, como densidade e potencial calorífico, que devem ser levados em consideração na hora de se projetar a instalação da tubulação de gás.

esquema de instalação de um aquecedor a gás

esquema de instalação de um aquecedor a gás

O uso deste tipo de aquecedor de água evita, por exemplo, a sobrecarga da rede elétrica com o uso de equipamentos como chuveiros elétricos, que chegam a ter potências de até 6500W. Isso evita o hiperdimensionamento das linhas elétricas, bem como a sobrecarga do quadro de disjuntores e fusíveis residencial.

Tipos de aquecedores a gás

Os aquecedores a gás estão divididos em dois grupos:

  • Os aquecedores a gás de acumulação, que além de ser maior que um aquecedor a gás de passagem, consiste em um grande cilindro onde ocorre o aquecimento da água (por isso há quem diga que lembram os boilers* de caldeira elétrica para aquecimento de água). Por causa da capacidade do aquecedor, sempre existe uma quantidade razoável de água quente em seu interior chegando mais rapidamente até o ponto de uso, também permitindo atender diversos pontos de consumo ou um ponto de grande demanda, o que resulta numa vantagem desse tipo de aquecedor em relação aos outros;
  • Os aquecedores a gás de passagem, que ganharam mais espaço entre os anos 2001 e 2002, quando aconteceram aqueles “apagões” pelo Brasil. Mostrou-se uma alterativa eficiente para reduzir o consumo, uma vez que estávamos em período de racionamento. Eles são menores que o de acumulação e aquecem imediatamente a água, devolvendo para a tubulação.

É aquele famoso caso quando a pessoa abre o registro e vem aquele jato de água fria antes de começar a esquentar. Isso ocorre, pois a água que ficou parada no cano (entre o aquecedor e o chuveiro ou entre o aquecedor e a torneira) desce primeiro. Ao contrário do aquecedor a gás de acumulação, os aquecedores de passagem atendem um número reduzido de pontos de água quente e necessitam de um ponto de acesso à área externa para a chaminé. Podem ser encontrados em diversos modelos: simples, mecânicos, eletrônicos e até com controle digital.

Algumas empresas ainda oferecem a união desses dois sistemas e são conhecidos como “central térmica”, onde o aquecedor a gás de passagem é ligado a uma bomba e a uma central de acumulação (com ou sem possibilidade de ligação elétrica). A vantagem dessa união é a garantia de que haja sempre água quente disponível, de forma semelhante ao aquecedor de acumulação.

Cuidados com aquecedores a gás

Se houver indícios de vazamento de gás, como cheiro forte, jamais acenda ou apague lâmpadas, muito menos tentar desligar o gás que alimenta o aquecedor.  Esse último cuidado evita que o usuário acabe aspirando o gás e se intoxicando, como já ocorreu diversas vezes no país, já que aquecedores deste tipo costumam ficar em lugares fechados e sem ventilação, bem como chuveiros a gás, já que o box do banheiro costuma cortar a linha de ventilação natural da peça.

aquecedor a gás instalado

aquecedor a gás instalado

Especialistas recomendam que você saia do recinto e ligue imediatamente para a companhia de gás responsável ou para o Corpo de Bombeiros informando sobre o vazamento, assim como não adentrar o recinto até que tudo esteja resolvido. Casos essas recomendações não sejam cumpridas, o risco de explosão é grande, e embora os aquecedores centrais e locais tenham sistemas de desligamento para evitar vazamentos, a garantia de segurança não é de 100%, ou seja, o aquecedor a gás não é infalível.

NOTÍCIAS DO MOMENTO

One Response - Add Comment

Comentários